quarta-feira, 24 de março de 2010

Estranha desilusão

Saí para ver o dia
Mas já era noite
E eu não sabia!

Logo eu, que precocemente li
As mais crédulas palavras!...
Tão falsas sobre o que vi
Que me levaram a uma errante estrada,
Por onde passa a desilusão,
Que mata toda espera em vão
De qualquer acaso libertário
Das palavras de algum missionário...

Nenhum comentário:

Postar um comentário