terça-feira, 16 de novembro de 2010

Tristes ilusões...

Vago em desesperança,
Num manco caminhar...
Em meus pés feridos de criança,
Há espinhos, perdidos, a sangrar!...

Já indiferente tornou-se o meu pesar...
Caminho, então, para o mesmo lugar,
Na falha esperança de me suportar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário