domingo, 12 de junho de 2011

Madrugada adentro...

Vagam as horas vagas,
Percorrendo o silêncio
Das noites em claro...

Entre certezas frágeis,
Expostas na luz intrusa
De um quarto vazio,
Suplico a mim mesmo
Que descanse em paz!...

Nenhum comentário:

Postar um comentário