segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Estação de lágrimas

Do choro que minha face expõe
Às chagas que na alma restam,
Sou alma em busca do abismo,
Tentando fugir de sentimentos
Para livrar-me do próprio eu.
Morro a cada suspiro de dor,
Vivendo dias sem fé ou amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário